segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Pippi e a fada da sorte




 
Era uma vez uma Pippi famosa
não a outra sueca de altas pernas
mas uma cadela pequena e formosa
de pêlo suave como fofas penas

um dia, encontrando-se sem dona,
sozinha numa ilha do Algarve
partiu com siso no barco da carreira
relapsa e ignorada a passageira

chegada ao cais da vila
foi cheirando a relva, as flores
as pedras, as ruas, os vapores
sem trela nem voz a conduzi-la

e, assim, com a fada da sorte como guia
chegou, enfim, à casa onde vivia
e, como abrir a porta não sabia,
dirigiu-se à vizinha que a chave possuía

eis como o engenho e a arte da Pippi
corre nas bocas da gente dali



Sem comentários:

Enviar um comentário